quarta-feira, 30 de maio de 2012

Biografia: Danton Mello


O ator Danton Figueiredo Mello nasceu no dia 29 de maio de 1975, em Passos, Minas Gerais. É irmão de Selton Mello.

O primeiro trabalho de Danton ocorreu em 1980, quando ele tinha apenas 5 anos: tratava-se do comercial para o brinquedo Torpedinho, da Estrela. Depois, fez comerciais e campanhas publicitárias para o Banco Real, Drogasil, Estrela, Coca-Cola, Mac Donald´s, Lojas Arapuá, Biscoitos Tostines, Revista Desfile e para as Editoras Bloch e Abril.

Em 1985, fez seu primeiro trabalho na Globo, em A Gata Comeu (85), como Cuca, e no ano seguinte, fez Novo Amor (86), como Adriano, e participou da primeira fase de Mandala (87), como Gérson, papel que seria de Osmar Prado. Em 1988, participou de Vale Tudo (88), como Bruno Meirelles, filho de Ivan (Antônio Fagundes), e em seguida, fez Tieta (89), como Cupertino.

Em 1992, deu vida a Rafa da novela Despedida de Solteiro (92), e depois participa de Guerra sem Fim (93) e do seriado Família Brasil (93), como Grilo, ambas da Rede Manchete. Em 1994, apareceu em A Viagem (94), como Johnny, e em seguida, fez a primeira temporada de Malhação (95), como Héricles. Em 1996, transferiu-se para o SBT, onde fez Dona Anja (96), como Bruno.

Retornou à Globo em 1998, e nesse ano, em dose dupla, fez Hilda Furacão (98), como Roberto Drummond, e Torre de Babel (98), como Adriano. No dia 14 de setembro de 1998, o ator sofreu um acidente de helicóptero enquanto gravava o Globo Ecologia. Só voltou no episódio 160 (26 de novembro de 1998), no festival da apresentação de balé de Shirley (Karina Barum). Em 1999, participou dos últimos capítulos de Terra Nostra (99), como Bruno (seu segundo personagem na carreira). Em 2003, depois de 4 anos sem fazer novelas, fez Jamais Te Esquecerei (2003), como Eduardo.

Em 2004, volta de novo à Globo, e entre esse ano e 2006, participa de duas novelas de Benedito Ruy Barbosa: Cabocla (2004), como Neco, fazendo par com Regiane Alves, e Sinhá Moça (2006), como o protagonista Rodolfo Fontes, papel que foi de Marcos Paulo no original. Em 2009, fez Caminho das Índias (2009), como o antagonista Amithab Ananda, marido de Surya (Cléo Pires). Em 2010, fez Tempos Modernos (2010), como Renato. Esse ano, fez Dercy de Verdade (2012), como Carlos Manga, e atualmente está em Malhação Conectados (2012), como Fabiano.

Foi casado com Laura Malin, com quem teve as filhas, Alice e Laura.

Espero que gostem.
ME

Foi casado 

domingo, 27 de maio de 2012

Biografia: Cecil Thiré


O ator Cecil Aldary Thiré nasceu no dia 28 de maio de 1943, em Rio de Janeiro. É filho único da atriz Tônia Carrero e do artista Carlos Arthur Thiré, recebeu este nome em homenagem ao diretor e produtor norte-americano Cecil B. DeMille. É neto do professor Cecil Thiré, companheiro de Malba Tahan na escrita de livros de Matemática, ambos professores do Colégio Pedro II. Foi uma criança muito fechada e quieta, pois sofria com a ausência da mãe, envolvida com sua carreira de atriz.

Inicia-se na direção teatral em 1971, em Casa de Bonecas, de Henrik Ibsen. Em 1975, dirige A noite dos campeões, de Jason Miller, e ganha o Prêmio Moliére. Segue ininterruptamente com trabalhos no teatro como ator e diretor, às vezes como ambos, até 1984. Neste ano, afasta-se dos palcos, para se dedicar ao ensino de teatro, retornando dez anos depois, em três montagens consecutivas. São mais de quarenta peças como ator e outro tanto como diretor.

Aos 17 anos estudou interpretação com Adolfo Celi e trabalhou intensamente em teatro na década de 1960. Mas, carregando o peso de ser apenas o filho de Tônia, precisou fazer oito anos de análise para superar este estigma e conviver bem com a profissão. A partir de então, trabalhou diversas vezes ao lado da mãe.

Aos 19 anos, dirigiu seu primeiro filme, o curta metragem Os Mendigos. Em 1967, assinou a direção do longa metragem O diabo mora no sangue e, depois, de O Ibrahim do subúrbio. Como ator, esteve no elenco de mais de vinte filmes, tendo começado aos nove anos, numa pequena aparição em Tico-tico no fubá, estrelado por Tônia.
 
Sua estreia em novelas foi em 1974, em O Espigão (74), como Silveirinha, e no ano seguinte, deu a vida a Pascoal na novela Escalada (75) e a Tomás em Duas Vidas (76). Depois de anos sem fazer novelas, destaca-se em Sol de Verão (82), como Virgílio, casado com Rachel (Irene Ravache). Em 1983, fez Champagne (83), como Lúcio e em 1986, caiu no gosto do público em Roda de Fogo (86),como o vilão gay Mário Liberato. 

Em 1989, em dose dupla, fez O Salvador da Pátria (89), como Lauro Brancato, e o sucesso Top Model (89), como agente de modelos Alex Kundera, irmão de Gaspar (Nuno Leal Maia) e filho de Morgana (Eva Todor). Em 1992, fez Pedra Sobre Pedra (92), como o prefeito Kléber Vilares, marido de Ximena (Nívea Maria) e no ano seguinte, fez uma participação em Renascer (93), como o delegado Olavo. Em 1995, de novo se destacou em A Próxima Vítima (95), como Adalberto Vasconcellos, marido de Carmela (Yoná Magalhães) e pai de Isabela (Cláudia Ohana). No final da trama, seu personagem foi considerado o assassino.

Em 1996, fez Quem é Você? (96), como Túlio, que no final da trama é pai de Cadu (Pedro Brício). Depois faz Zazá (97), como Dorival Dumont, casado com Dorothy (Sílvia Bandeira), e Labirinto (98), como Ernesto. Em 2001, em dose dupla, fez Os Maias (2001), como Jacob Cohen, e A Padroeira (2001), como o capitão Antunes. Em 2004, fez uma participação em Celebridade (2003), como o doutor Felipe.

Em 2006, saiu da Globo e foi para Record. Nesse ano, em dose dupla, fez Cidadão Brasileiro (2006), como Júlio, pai de Marcelo (Bruno Ferrari), e Vidas Opostas (2006), como o vilão Mário (seu segundo na carreira). Em 2009, participa de Poder Paralelo (2009), como Armando Orlim, pai de Vânia (Bete Coelho) e Maura (Adriana Garambone) e marido de Dulce (Eliana Guttman). Armando foi uma das vítimas do Guri. 

Atualmente atua em Máscaras (2012), como o juiz Eduardo Sotero, pai de Edu (Dado Dolabella).

Entre 1968 e 1984, foi casado com Norma Pesce, com quem teve os filhos, Carlos, nascido em 1972, Luiza, nascida em 1973 e Miguel, nascido em 1982, todos atores. Entre 1985 e 1990, foi casado com Carolina Cavalcanti, com quem teve João, nascido em 1989. Desde 2006, é casado com a diretora teatral Nancy Galvão.

Espero que gostem. 
ME

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Biografia: José de Abreu


O ator José Pereira de Abreu Júnior nasceu no dia 24 de maio de 1944, em Santa Rita do Passa Quatro, São Paulo. Aos quatorze anos, o ator muda-se para São Paulo e começa a trabalhar como assistente de laboratório e office-boy de um escritório de advocacia. Começou na dramaturgia no Teatro da Universidade Católica enquanto cursava Direito na PUC-SP (Pontíficia Universidade Católica). 

Em 1968, ele estava nos palcos e nas telas de cinema como profissional. Mas sua carreira teve que ser bruscamente interrompida, por causa de sua militância política. Abreu foi preso em congresso da UNE, pertenceu à Ação Popular e deu "apoio logístico" à VAR-Palmares, Vanguarda Armada Revolucionária, um grupo de esquerda que combatia com ações armadas o regime militar. Mas contraditoriamente, também participou do movimento hippie, com suas viagens lisérgicas e sua filosofia de paz e amor. Se exilou na Europa em 1968, voltando apenas em 1974 em Pelotas, Rio Grande do Sul.

Em 1980, fez sua primeira novela na Globo, As Três Marias (80), como Leonel, e no ano seguinte, faz Terras do Sem-Fim (81), como Pepe. Em 1983, fez Parabéns Para Você (83), como o doutor Fontes, e em seguida, em dose dupla, fez Transas e Caretas (84), como Renato e Anarquistas, Graças a Deus (84), como Angelim. Em 1985, de novo em dose dupla, fez O Tempo e O Vento (85), como Juvenal e Ti Ti Ti (85), como Chico. Em 1986, fez Anos Dourados (86), como Dorneles, que vive um casamento fracassado com Beatriz, interpretada por Nívea Maria, e logo, faz O Outro (87), como Genésio, fazendo par com Edwiges (Cláudia Raia). Em 1988, de novo em dose dupla, faz O Primo Basílio (88), como Julião, e Bebê a Bordo (88), como o locutor de rádio Tonhão, apaixonado por Ângela (Maria Zilda Bethlem).

Em 1990, foi para a Manchete, e fez Pantanal (90), como Gustavo, e as minisséries O Canto das Sereias (90), como Ulisses, pai de Telêmaco (Giuseppe Oristânio) e Na Rede de Intrigas (91), como Artur. Ainda em 1991, fez Amazônia (91), como Artur (seu segundo personagem na carreira). Em 1993, volta à Rede Globo, e em dose dupla, participa de Renascer (93), como Egberto, e Sonho Meu (93), como o violento Geraldo. Em 1995, faz História de Amor (95), como Daniel Veloso, e em 1997, participa de A Indomada (97), como o delegado Motinha, que cai num buraco e vai parar no Japão. Nos anos seguintes, aparece em  Corpo Dourado (98), como Renato (seu segundo personagem na carreira) e Vila Madalena (99), como Viriato. 

Em 2000, fez A Muralha (2000), como o general Zé Batista. Em 2001, fez Os Maias (2001), como Steve Chandler, e Porto dos Milagres (2001), como Eriberto. Em 2002, fez Desejos de Mulher (2002), como Bruno Vargas, marido de Andréa (Regina Duarte). Em 2003, fez A Casa das Sete Mulheres (2003), como Onofre Pires, e em seguida, fez Senhora do Destino (2004), como Josivaldo. Em 2006, fez JK (2006), como Carlos Lacerda, e no ano seguinte, fez Amazônia, de Galvez a Chico Mendes (2007), como o Coronel Firmino, e ainda nesse mesmo ano, fez Desejo Proibido (2007), como o coronel Chico Fernandes, pai de Laura (Fernanda Vasconcellos) e marido de Ana (Letícia Sabatella). 

Em 2009, fez Caminho das Índias (2009), como o sacerdote Pandit. Em 2011, fez Insensato Coração (2011), como Milton Castellani, pai de Bibi (Maria Clara Gueiros). Seu personagem foi morto atropelado por um ônibus. Atualmente o ator está em Avenida Brasil (2012), como o catador de lixo Nilo.

José de Abreu é pai de Ana, Theo e Cristiano, frutos do casamento com Nara Kaiserman. Do relacionamento com Neuza Serroni, nasceu Rodrigo, falecido em 1991. Também o ator é pai de Bernardo, fruto de seu casamento com Andréa Pontual. Entre 2004 e 2011, foi casado com Camila Mosquella.

Espero que gostem.
ME

quinta-feira, 24 de maio de 2012

AVENIDA BRASIL: Jorginho destrói a vida da mãe, Carminha


Obcecado por descobrir suas verdadeiras origens, Jorginho (Cauã Reymond) volta à casa onde lembra ter morado quando pequeno. E procura a prostituta Neide (Cláudia Assunção) para exigir que ela revele o nome de sua verdadeira mãe. Como a mulher se recusa, o jogador paga Kiki (Elea Mercúrio), outra garota de programa do mesmo prostíbulo para ser sua espiã. Horas depois, a jovem liga para o atleta a fim de contar que a mulher que anda subornando Neide para impedir que ela diga a verdade está naquele momento no bordel.
Jorginho corre para o local e leva um susto ao dar de cara com Carminha (Adriana Esteves) saindo da casa com a meretriz. Quando a loira vai embora, o rapaz entra na residência e pressiona a prostituta, contando ter recordado que ela era sua madrinha. Mais: sua mãe verdadeira tinha um cachorrinho. Como o moço ameaça procurar a polícia, Neide acaba cedendo e garante que não lembra do nome da mãe dele, porém o cão se chamava Simba. Descontrolado, o rapaz vai para a mansão dos pais e fica por lá perambulando de um canto para o outro.
De repente, ele fixa o olhar num retrato de Carminha com um cãozinho parecido com o de suas lembranças. Ao ler a dedicatória da foto, o jogador enlouquece ao descobrir que o animalzinho se chamava Simba e, finalmente, se lembra muito bem do rosto da mãe legítima. Ela é ninguém menos do que Carminha!
O atleta corre ao lixão a fim de confirmar se a megera é mesmo sua mãe. Sem ter como escapar, Lucinda (Vera Holtz) admite tudo, Jorginho se revolta e rompe com ela.
Sem imaginar o que está acontecendo, Carminha escolhe justamente este dia para lançar sua candidatura num baile que acontece no Divino. Enquanto a falsa faz um discurso em defesa da ética, da família e dos bons costumes, Jorginho chega, invade o palco, diz que ela não é ninguém para falar e moral e a xinga de vagabunda, mentirosa e bandida no meio da multidão perplexa. Tufão (Murilo Benício) fica em choque com o comportamento do filho e ameaça bater no rapaz, se ele não retirar o que disse. É então que Jorginho, ainda de frente com o povo, revela ao pai que Carminha o enganou a vida inteira, obrigando-o adotar um filho dela própria, que o abandonou aos três anos no lixão.
A primeira reação do ex-craque é não dar crédito no moço. É então que Leleco (Marcos Caruso) interfere, convencendo Jorginho a ir para casa com Débora (Nathália Dill) e Tufão tira Carminha de lá. A essa altura, a bruxa está completamente desmoralizada e humilhada diante seus quase-futuros eleitores. 
Em sua residência, Leleco pondera com Tufão alertando que o neto pode estar falando a verdade, pois não sabem nada sobre Carminha. Ele, então, decide procurar Lucinda no dia seguinte. Na mesma madrugada, Nina (Débora Falabella), que acompanha tudo, procura a mãe de criação e exige que ela confirme a verdade a Tufão. E Lucinda, pressionada pelo ricaço, abre o jogo. Arrasado, o ex-esportista procura o filho e pede perdão por não ter acreditado nele. 
Enquanto isso, em casa, Carminha e Max (Marcello Novaes) se desesperam. O amante sugere que eles fujam antes de a bomba explodir, mas Carminha decide esperar o marido. Nina apoia a patroa, assegurando: aconteça o que acontecer, não deixará de ajudá-la. Mas intimamente, lógico, se diverte com a derrocada da megera.

Fonte: Revista Ti Ti Ti. Ed. 715. 25 de maio de 2012.

Espero que gostem. 
ME

terça-feira, 22 de maio de 2012

AVENIDA BRASIL: Roni se apaixona pelo meio-irmão de Tessália e assume homossexualidade



Demorou, mas Roni (Daniel Rocha) finalmente sairá do armário e seu grande amor já tem até nome: Sidney (Felipe Titto), o meio-irmão de Tessália (Débora Nascimento).

No capítulo da próxima quinta-feira (24) de 'Avenida Brasil', Leleco (Marcos Caruso) ficará mais cismado ainda com a presença de Sidney em sua casa. Após ficar sabendo que o bonitão é gay, o ex de Muricy (Eliane Giardini) vai flagrá-lo na cama com outra mulher. Ele, claro, vai achar que é Tessália quem está transando com o rapaz, mas verá que se enganou novamente.

Ao que tudo indica, Leleco não tem motivos para se preocupar. Nos capítulos que estão por vir, Roni se apaixonará por Sidney e assumirá sua homossexualidade para Diógenes (Otávio Augusto). De acordo com informações do site 'Na Telinha', o romance dos dois será conturbado, já que o os pais do jogador não aceitarão sua orientação sexual.

Fonte: http://br.tv.yahoo.com/blogs/folhetim/roni-se-apaixona-pelo-meio-irm%C3%A3o-tess%C3%A1lia-e-183126375.html

Espero que gostem.
ME

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Biografia: Paloma Duarte

A atriz em Luz do Sol (2007)
A atriz Paloma Marcos Sanches Silva nasceu no dia 21 de maio de 1977, em Rio de Janeiro. É filha da também atriz Débora Duarte com o músico Antônio Marcos (1945-92), e é neta do também ator Lima Duarte e da atriz Marisa Sanches.

Sua estreia na TV foi em Grande Pai (91), como Ana, contracenando com a mãe, Débora Duarte. Depois, foi para a Globo, onde fez seu primeiro trabalho lá, Renascer (93), como Teca, uma menina que engravida precocemente e é acolhida na casa de José Inocêncio (Antônio Fagundes). Logo fez Tropicaliente (94), como Amanda, e em dose dupla, fez O Fim do Mundo (96), como Letícia, e Anjo de Mim (96), como Maria Elvira. 

Em 1998, de novo em dose dupla, fez a minissérie Hilda Furacão (98), como Leonor, e Pecado Capital (98), como Vilma Lisboa, um dos filhos de Salviano (Francisco Cuoco). No ano seguinte, se destacou em Terra Nostra (99), como Angélica, contracenando de novo com Débora Duarte. Em 2001, fez Porto dos Milagres (2001), como Dulce Ferraço, filha de Amapola (Zezé Polessa). Em 2003, fez mais um destaque na TV em Mulheres Apaixonadas (2003), como a mimada Marina, uma das co-protagonistas, fazendo um triângulo amoroso entre Rodrigo Santoro e Camila Pitanga, e em seguida, fez seu último trabalho na TV Globo, Começar de Novo (2004), como Carmem, mulher de Ademar (Carlos Vereza).

Desde 2006, é contratada pela Rede Record. Nesse ano, fez Cidadão Brasileiro (2006), como Luiza Sales Jordão, e depois faz Luz do Sol (2007), como Verônica, filha de Hildegarde (Martha Mellinger). O personagem de Paloma fez par com Petrônio Gontijo (Tom), e o casal fez muito sucesso na trama. Em 2009, fez Poder Paralelo (2009), como a atriz Fernanda Lira, que mantém um caso conjugal com Bruno (Marcelo Serrado). 

Atualmente está em Máscaras (2012), como Nameless, uma personagem sem passado.

Foi casada com Renato Lui entre 1993 e 1995, com quem tem a filha, Maria Luisa. Entre 1997 e 2003, foi casada com o ator Marcos Winter, com quem a filha, Ana Clara. Entre 2005 e 2010, foi casada com o cantor Oswaldo Montenegro.

Espero que gostem. 
ME







domingo, 20 de maio de 2012

CHEIAS DE CHARME: Depois de ver o clipe das empreguetes, Sônia quer Cida no olho da rua


O clipe das empreguetes está bombando na internet. Ainda sem ter visto o vídeo, Sônia (Alexandra Richter) mal sabe que sobrou até para ela no novo webhit! A perua fica chocadíssima quando assiste ao clipe e vê que é imitada por Cida (Isabelle Drummond). "Um punhal nas minhas costas", reclama.


Sarmento (Tato Gabus Mendes) tenta amenizar os ânimos da madame, mas ela roda a baiana. "Então é isso o que eu recebo? Eu criei essa ingrata dentro da minha casa, ao lado das minhas filhas, tratando como se fosse igual. Isso é que dá ser caridosa, ajudar", diz, como se fosse a melhor pessoa do mundo.

O advogado até tenta acalmar a mulher, mas ela está fula da vida. "Quero essa ingrata no olho da rua, Ernani. Com a roupa do corpo, que é o que ela tem! Eu não quero mais essa pequena naja morando dentro da minha casa!", ordena a perua.

E agora? Será que Cida vai ser demitida? Fique ligado em Cheias de Charme! A cena vai ao ar na segunda-feira, 21 de maio. Saiba mais sobre o capítulo.


Espero que gostem. 
ME


sexta-feira, 18 de maio de 2012

Ficha de Personagem: Sérgio Cabeleira (Pedra Sobre Pedra)


Em Pedra sobre Pedra (92), novela de Aguinaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares, o ator Osmar Prado, depois de destacar-se na novela Roda de Fogo (86), como o carismático Tabaco, destacou-se mais uma vez nesse clássico de 1992 como Sérgio Cabeleira. 
Seu personagem sente-se fortemente atraído pela lua cheia. Sua irmã, Lola (Tânia Alves), chega a prendê-lo para evitar que ele cometa uma loucura nessa fase do mês. Apesar disso, ele acaba se deixando levar pelo satélite.
Seu sucesso nessa novela foi tanto, que participou no ano seguinte de Renascer (93), interpretando o catador de caranguejos Tião Galinha. 

Fonte: http://memoriaglobo.globo.com/Memoriaglobo/0,27723,GYN0-5273-229619,00.html

Espero que gostem.
ME

quinta-feira, 17 de maio de 2012

CULINÁRIA DAS CELEBRIDADES: Empadão de frango da Rósário (Leandra Leal) (Cheias de Charme)


Ingredientes para a massa: 
  • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 200 g de manteiga
  • 1 colher (café) de sal
  • 2 gemas (para pincelar no final)
  • 2 colheres (sopa) de azeite de oliva (para serem usadas na montagem)
Ingredientes para o recheio
  • 500 g de frango cozido, desossado e cortado de pedaços pequenos
  • 2 cebolas picadas
  • 6 tomates sem pele e sem sementes cortados em cubinhos
  • 3 dentes de alho picadinhos
  • 1/2 xícaras de azeitonas verdes sem caroço
  • 2 colheres (sopa) de salsinha picada 
  • 1 copo de requeijão
  • 6 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • Sal e pimenta do reino a gosto.
Modo de fazer a massa:
Coloque em um recipiente a farinha, abra um buraco no centro e adicione a manteiga em temperatura ambiente. Adicione o sal e misture bem até formar uma massa homogênea, uniforme e firme. Não a deixe ficar quebradiça. Reserve.

Modo de fazer o recheio: 
Leve uma panela ao fogo médio, coloque o azeite e nele refogue ligeiramente o alho. Em seguida, refogue a cebola até dourar. Acrescente o frango e os tomates. Adicione o sal e a pimenta, a salsinha e as azeitonas. Deixe cozinhar em fogo brando até criar um caldinho. Despeje, então, o requeijão. Misture bem até dissolver totalmente o queijo, desligue o fogo e deixe esfriar. Reserve.

Montagem:
Use um refratário redondo de aproximadamente 30 cm de diâmetro. Separe metade da massa para preencher o fundo e as laterais. Coloque o recheio frio sobre a massa e abra aos poucos o restante da massa para fechar o empadão. Misture as 2 gemas com as duas colheres de azeite e, com auxílio de um pincel, cubra toda a superfície do empadão. Asse em forno pré-aquecido a 200 graus Celsius por 30 minutos.

Fonte: Revista Ti Ti Ti. Ed. 714. 18 de maio de 2012.

Espero que gostem.
ME

quarta-feira, 16 de maio de 2012

AVENIDA BRASIL: Tufão manda Carminha e Max de volta para o lixão


Finalmente o pacífico e ingênuo Tufão (Murilo Benício) vai descobrir as mais cruéis traições que acontecem dentro de seu lar há mais de 10 anos. Pior: que elas partem de sua própria mulher, Carminha (Adriana Esteves), e do cunhado, Max (Marcello Novaes), os verdadeiros pais de Jorginho (Cauã Reymond). E claro, a casa vai desabar.
Como consequência, em cenas que deverão parar o Brasil diante da TV, ele botará o casal bandido no olho da rua e assumirá Nina (Débora Falabella) como sua nova mulher.
A verdade começará a vir à tona graças a Jorginho. Nos próximos capítulos, ele continuará tendo suas visões de infância ao lado dos pais sem ver seus rostos. Um dia, com a ajuda de Débora (Nathália Dill), o jogador voltará à rua onde morava com a família biológica em busca de informações sobre seu passado misterioso. Até que encontra uma prostituta, que mostra fotos dele menino, quando se chamava Cristiano e exige R$10 mil em troca do segredo. Jorginho corre contar o ocorrido a mãe Lucinda (Vera Holtz) que, sem ele saber, previne Carminha.
A sempre atenta Nina fica sabendo da história ao mesmo tempo por intermédio de Nilo (José de Abreu). Revoltada, a chef procura a mãe do lixão e a acusa de ser uma traidora. Afinal, permitiu que Jorginho fosse criado por Carminha como filho adotivo. E ainda pergunta se a líder do aterro é a verdadeira mãe da bruxa, o que ela nega.
Quando Jorginho chega em casa pedindo dinheiro e apoio do pai para descobrir sua história, Carminha entra em surto e vai em segredo procurar a tal prostituta. E oferece mais dinheiro para que não relate o que sabe ao rapaz. Porém, a mulher não aceita, já que nutre ódio pela vilã, pois pagou por um crime que ela teria cometido, além de ter lhe roubado Max. Cheia de raiva, a meretriz ainda esbofeteia a megera e a bota para correr. Enlouquecida, Carminha implora para Max usar seu poder de sedução e dar uma grana altíssima à ex a fim de convencê-la a não relatar nada a Jorginho. O picareta faz isso e ainda transa com a dona.
Resultado: no dia seguinte, quando o jogador vai com Tufão à casa da prostituta, ela inventa que a mãe tinha câncer e o abandonou no lixão assim que ficou doente. Ela chegar a dar o nome e a data da morte da mulher, assim como uma foto dela. Muito emocionado, Jorginho volta com o pai para sua residência e faz as pazes com Carminha, agradecendo-a por tê-lo tirado do lixão e até a chama de mãe. Enjoada, Nina assiste a tudo aquilo sem nada poder fazer.
Mais tarde, às escondidas, Carminha vibra com Max por ter conseguido enganar o primogênito. O que ela não imagina é: ao chegar ao seu apartamento, Jorginho comenta com Débora que algo na história contada pela prostituta não se encaixa, pois lembra da mãe como uma mulher baixinha e de cabelo liso, diferente do retrato que lhe foi mostrado.
No dia seguinte, o atleta localiza o cemitério onde a suposta mãe está enterrada, no entanto ao rezar sobre a lápide, descobre pelo retrato que ali está enterrada uma negra. Furioso, Jorginho garante à namorada que descobrirá a verdade a qualquer custo. E ela não tarda a vir à tona, porque Nina dá um jeito de fazer Tufão pegar Carminha e Max juntos e confirmar que Jorginho é filho dos dois traidores. O ex-craque não perdoa a loira e a bota para fora de casa junto com a amante. Mas não chora muito a traição. Apaixonado por Nina, o ídolo do futebol decide colocá-lo no lugar de Carminha, que promete se vingar da empregadinha. Sobretudo porque é obrigada a pedir abrigo para Lucinda no lixão. Ela só não imagina que Nina está apenas começando sua vingança e mais chumbo grosso virá por aí.

Fonte: Revista Ti Ti Ti. Ed. 714. 18 de maio de 2012.

Espero que gostem.
ME

domingo, 13 de maio de 2012

Novela: Amor e Intrigas

Vanessa Gerbelli e Luciano Szafir interpretam Alice e Felipe.
Autora: Gisele Joras.
Capítulos: 210.
Horário: 20h30/21h25/21h50/23h.
Exibição: 20 novembro 2007-21 julho 2008.
Elenco: Vanessa Gerbelli, Luciano Szafir, Renata Dominguez, Heitor Martinez, Ester Góes, Nicola Siri, Denise Del Vecchio, Jonas Bloch, Adriana Garambone, Sylvia Bandeira, Mylla Christie, Márcio Kieling, André Bankoff, Léo Rosa, Luiz Guilherme, Rogério Fróes, Francisca Queiroz, Eliete Cigarini, Cássia Linhares, Bianca Castanho, Castrinho, Mateus Rocha, Sônia Guedes, Valéria Alencar, Gabriela Durlo, Carlos Bonow, Cláudio Gabriel, Otaviano Costa, Gorete Milagres, Manoelita Lustosa, Sérgio Menezes, Guilherme Boury, Rogério Brito, Alberto Bardawil, André Guerreiro, Cris Carniato, Fany Georguleas, Camila Guebur, Daniel Dalcin, Bruna di Tullio, Keruse Bongiolo, Lívia Rossy, Yasmin Gazal, Laila Zaid, Rose Lima, Leonardo Branchi, Lucas Cotrim, Peter Brandão e Ângela Leal.
Sinopse:A novela conta a história das irmãs Alice (Vanessa Gerbelli) e Valquíria Pereira (Renata Dominguez), naturais de Ouro Preto, Minas Gerais. Valquíria é uma jovem ambiciosa e calculista que não se conforma com a vida pacata e simples do interior. Tomada pela ganância, dá um golpe na confecção de sua mãe viúva Dilma (Ângela Leal) com a ajuda de Jacira (Gorete Milagres), uma das costureiras, e se muda para a cidade do Rio de Janeiro. Surpreendida pelo golpe, Dilma acaba tendo um infarto e morrendo. Após o enterro da mãe, Alice jura que vai fazer com que a irmã pague pelo crime e parte em busca desta no Rio.
Assim que chega ao Rio, Alice conhece o rico e elegante Felipe Junqueira de Albuquerque (Luciano Szafir), filho da poderosa empresária Dorotéia (Ester Góes), uma mulher arrogante que tenta manipular todos a seu redor, em especial os filhos Felipe e Débora (Adriana Garambone). Alice e Felipe se apaixonam, mas para viver este amor, Alice terá de enfrentar Dorotéia, que se alia à desequilibrada Alexandra Prado Guimarães (Francisca Queiroz), ex-noiva de Felipe, para tentar separar o casal a qualquer custo. Enquanto isso, Petrônio (Heitor Martinez), um inescrupuloso criminoso, aproveita-se da boa fé do ingênuo Kiko (Márcio Kieling) para lhe assaltar. Após o roubo, Petrônio percebe que além do dinheiro também carrega os documentos de Kiko, e acaba sendo confundido com este pela meiga Christina (Gabriela Durlo), que acha se tratar de seu primo. A moça o leva para conhecer sua mãe, a alegre Celeste (Denise Del Vecchio), que o convida para morar em sua pensão.
Valquíria circula pelas rodas da alta sociedade carioca em companhia da sofisticada Rafaela Noronha (Mylla Christie), que desconhece do verdadeiro caráter da moça, tornando-se sua melhor amiga. Valquíria e Petrônio acabam se conhecendo e iniciam um tórrido romance. Juntos, não medem esforços para subirem na vida. Por fim, Dorotéia se alia a Valquíria na esperança de separar Alice e Felipe.
Curiosidades:
  • A maioria do elenco foi para a novela Poder Paralelo (2009), em 2009, como Nicola Siri, Adriana Garambone, Márcio Kieling, André Bankoff, Luiz Guilherme, Rogério Fróes, Castrinho, Sônia Guedes, Carlos Bonow, Manoelita Lustosa, Guilherme Boury, Fany Georguleas e Lucas Cotrim. 
  • Nesta novela, o bordão "Otááááááário (a)" criada pela vilã Valquíria (Renata Dominguez) fez muito sucesso e acabou virando moda.
  • A novela foi um dos maiores sucessos desde 2004.
  • As primeiras gravações ocorreram em Ouro Preto, Minas Gerais.
  • A empreitada de propaganda da novela, na mídia em geral, foi encargo da agência de publicidade DPZ que trouxe parte do elenco em cima de um jogo de xadrez. A criação foi de Ricardo Velloso e Rodrigo Leão, com direção de Fernando Rodrigues e Francesc Petit.
  • Essa novela foi a primeira novela de Gisele Joras, quem foi a vencedora de um concurso de teledramaturgia promovido pela Record em 2006. 
  • A novela utilizou 38 cenários fixos. O maior deles é a casa da Dorotéia (Ester Góes). 
  • "O jogo do bem contra o mal nunca foi tão intrigante. Seu destino é você quem escreve." Com esse simples slogan, a Record deu largada na divulgação da sua nova novela. Intensas divulgações invadiram a telinha da Record. Primeiro com simples teasers, depois apresentando os personagens e por fim, chamadas de história e de elenco.
  • As cenas do enterro de Dilma (Ângela Leal) foram complicadas de serem feitas. O diretor, Edson Spinello, chegou a regravá-la cerca de quarenta vezes.
Fontes:

Espero que gostem. 
ME





sábado, 12 de maio de 2012

AVENIDA BRASIL: Jorginho descobre o passado sinistro de Carminha e Nina


Disposto a desvendar o mistério que cerca Nina (Débora Falabella), Jorginho (Cauã Reymond) vai até o apartamento da jovem e fica atônito ao encontrar Nilo (José de Abreu) e Betânia (Bianca Comparato) morando lá. Como sempre, Nina se fecha em copas e se recusa a falar de sua vida para o namorado de infância. O mesmo não acontecer com Carminha (Adriana Esteves) que, ao descobrir que o filho reencontrou Rita, pede para ele se afastar da garota, deixando claro que as duas se conhecem desde que a moça era uma menininha. E pela descrição que a mãe lhe dá da jovem, o jogador percebe que Betânia está se fazendo passar por Rita a fim de enganar Carminha.
Horas depois, Jorginho volta a pressionar Betânia, que também começa a ser perseguida por Carminha. Com medo, a jovem diz à amiga desde os tempos de lixão que não quer mais trocar de lugar com ela nas horas de apuro. Jorginho se aproveita da briga entre as duas para pressionar Nina. Se ela não lhe contar a verdade, revelará aos pais que ela é a verdadeira Rita. Sem saída, Nina conta ao seu grande amor que retornou ao Brasil para se vingar de Carminha, sua ex-madrasta que contribuiu para a morte de seu pai e depois a abandonou no lixão. Apavorado, o jogador de futebol ordenará à amada que peça demissão da casa de sua família, mas Nina, obcecada, garante: só sairá da mansão quando destruir a vilã.
Jorginho vai direto procurar Carminha para perguntar se Rita era mesmo enteada dela e se ela fez aquela maldade com a menina. Só que a mãe inventa a maior mentira. A víbora afirma que Genésio (Tony Ramos) foi quem abandonou a criança no lixão e batia na herdeira e na esposa. A megera chega a um cúmulo de assegurar ao atleta que voltou ao aterro para pegar Rita depois da morte do marido, mas ela já havia sido adotada. Atônito, o jovem pergunta à mãe sobre a posição de Tufão (Murilo Benício) com relação ao assunto e fica ainda mais revoltado quando descobre que o pai nunca soube que Genésio teve uma filha.
Furioso, Jorginho ameaça contar a verdade ao pai, mas Carminha o peita, lembrando que ele irá destruir seu casamento com essa revelação. Só que, decidido, o jogador conversa com o pai sobre o passado. Inicialmente, o ex-craque se recusa a falar mas no dia seguinte, arrependido, admite a Jorginho que ele matou Genésio num acidente de automóvel. E, por isso, se aproximou de Carminha.
Sem rumo, Jorginho vai conversar com Lucinda (Vera Holtz) para saber quem está falando a verdade. E, para defender Carminha, a mãe do lixão trai Nina e diz que a loira está com a razão. Temendo prejudicar o pai, Jorginho não entrega  à família que Nina e Rita são a mesma pessoa. E muito menos previne os parentes das intenções maquiavélicas da ex-namorada. Porém ficará com receio do que Nina e Carminha possam fazer uma com a outra. E ele tem todos os motivos para isso. Temendo ser desmascarada, Carminha chegará a propor a Max (Marcello Novaes) que eles matem Rita.

Fonte: Revista Ti Ti Ti. Ed. 713. 11 de maio de 2012.

Espero que gostem.
ME

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Biografia: Luiza Tomé



A atriz Luiza Francineide Coutinho Tomé nasceu no dia 10 de maio de 1961, em São Bento da Amontada, Ceará. Caçula de uma família de quatro irmãos, Luiza cresceu numa casa de fazenda em Itapipoca, Ceará. Aos nove anos, se mudou com a família para um apartamento no Rio de Janeiro.

Na cidade grande, ela se desdobrou para seguir a carreira artística. Desde criança, demonstrava interesse pela profissão. Aos cinco anos, com a ajuda do irmão, desmontou a televisão preto e branco da mãe porque queria entrar no aparelho como os artistas.

Na adolescência, ativou o teatro do colégio de freiras onde estudou, vendeu roupas na faculdade, trabalhou como bilheteira e até fugiu de casa para que a mãe aceitasse a profissão escolhida.

Sua primeira novela foi em Corpo a Corpo (84), como Alice Gouveia, e depois apareceu em Tieta (89), como Carol, amante de Osnar (José Mayer). No ano seguinte, participa em Riacho Doce (90), como Francisca. Em seguida se destacou em Pedra sobre Pedra (92), como a cigana Vida, irmã de Iago (Humberto Martins) e Fera Ferida (93), como a viúva Maria dos Remédios. Em 1995, entrou na reta final de Pátria Minha (94), como Isabel.

Em 1996, fez Quem é Você? (96), como Cíntia Tavares, uma corredora de Fórmula 1, e logo aparece em A Indomada (97), como a fogosa primeira-dama Scarlet Mackenzie Pitiguary, mulher de Ypiranga (Paulo Betti) e Vila Madalena (99), como Raquel. Em 2001, destaca-se de novo em Porto dos Milagres (2001), como a sedutora Rosa Palmeirão, apaixonada por Félix (Antônio Fagundes). Em 2004, fez Começar de Novo (2004), como Lúcia Borges, nora de Lucrécia (Eva Wilma).

Em 2006, transfere-se para a Rede Record, onde está até hoje. Nesse ano fez Cidadão Brasileiro (2006), como a professora Tereza Castro, que se envolve com Marcelo (Bruno Ferrari), mas o relacionamento chega ao fim quando ocorre a morte de Eleni (Maytê Piragibe). No ano seguinte, fez Luz do Sol (2007), como Maria Stella Alcântara Diniz, mãe de Drica (Luma Costa) e mulher de Freddy (Giuseppe Oristânio). Em 2009, fez Bela, A Feia (2009), como Samantha, casada com Armando (Raul Gazolla).

Atualmente, está em Máscaras (2012), como Geraldine, uma mulher sedutora, pertencente às "damas da Távola Redonda".

Já foi casada com Adriano Facchini entre 1993 e 2012, com quem tem os filhos, Bruno, Adriana e Luigi.

Espero que gostem.
ME

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Biografia: Daniel Dantas


O ator Daniel Tunes Dantas nasceu no dia 28 de junho de 1954, em Rio de Janeiro. Quando pensava em ser ator, o que lhe vinha à cabeça era o cinema. Muito por causa do pai ator, Nelson Dantas, já falecido. Mas deslanchou mesmo foi no teatro, quando integrou o grupo “Asdrúbal Trouxe o Trombone” por três anos. E foi como integrante do Grupo Asdrúbal Trouxe o Trombone, que iniciou sua carreira no teatro, em 1975, na peça “O Inspetor Geral”, de Nicolai Gogol.
Na propaganda da novela Olho por Olho (88)
Sua primeira novela foi Chega Mais (80), como Tatá e depois participa de O Amor é Nosso (81), como Ivo. Entre 1982 e 1985, apareceu nas minisséries Quem Ama Não Mata (82), como Chico, Rabo de Saia (84), como Lula, O Tempo e O Vento (85), como Bolívar, e Tenda dos Milagres (85), como Astério. Em 1986, fez seu primeiro destaque na TV em Sinhá Moça (86), como Rodolfo, apaixonado por Ana do Véu (Patrícia Pillar). Seu papel seria de Bruno Gagliasso no remake.

Em 1987, fez Mandala (87), como Otávio, e nos anos seguintes, faz seus primeiros trabalhos fora da Globo, Olho Por Olho (88), da Rede Manchete, interpretando Lucas e Brasileiras e Brasileiros (90), da SBT, como Orlando, mas antes de participar desse último trabalho, participou da minissérie A, E, I, O ... Urca (90), como Nelson. Em 1991, fez O Dono do Mundo (91), como Júlio, e logo, faz As Noivas de Copacabana (92), como Justino. Em 1993, participa da novela Mulheres de Areia (93), como o ambientalista Breno, e em 1994, em dose dupla, faz as novelas 74.5 - Uma Onda No Ar (94), como Dudu e Quatro Por Quatro (94), como o doutor Celso Franco, um dos netos de Isadora (Márcia Real).

O ator em Paraíso Tropical (2007). 
Em 1995, fez Explode Coração (95), como Tadeu, e em 1997, fez Anjo Mau (97), como Tadeu (seu segundo personagem na carreira). Em 1998, fez Labirinto (98), como Urbano, e no ano seguinte apareceu em Força de Um Desejo (99), como Bartolomeu, e em seguida, participou de Um Anjo Caiu do Céu (2001), como Selmo de Windsor, e Sabor da Paixão (2002), como Edgar. Em 2003, participa de Celebridade (2003), como Ademar, pai de Darlene (Deborah Secco) e de Começar de Novo (2004), como Wagner. Em 2006, participa de JK (2006), como Raul.

Em 2007, participou de Paraíso Tropical (2007), como Heitor Schneider, pai de Camila (Patrícia Werneck) e Joana (Fernanda Machado) e marido de Neli (Beth Goulart), e no ano seguinte, fez Ciranda de Pedra (2008), como o vilão Natércio. Em 2009, fez Som e Fúria (2009), como Henrique, e em 2011, fez O Astro (2011), como Eustáquio. Atualmente está em Cheias de Charme (2012), como Sidney, pai de Rosário (Leandra Leal).

O ator foi casado com Zezé Polessa, com quem teve o filho, João Dantas.

Espero que gostem.
ME


















segunda-feira, 7 de maio de 2012

Melhores Brigas: Débora (Ana Lúcia Torre) x Agnes (Elizabeth Savalla) em "Alma Gêmea"


Espero que gostem.
ME

Ficha de Personagem: Fabian (Ricardo Tozzi) de "Cheias de Charme"

Com Cláudia Abreu (esquerda)
Conhecido como o “Príncipe das Domésticas”. Gato e um poço de carisma, se consolidou nas paradas de sucessos com uma fileira de hits que arrebata mulheres das classes A a E. Arranca suspiros por onde passa, mas seu marketing é em torno das empregadas, de quem é o preferido. Nas áreas de serviço do Condomínio Casagrande, no Borralho, no bufê, todas são “fabianáticas”. Mas o maior “fabianático” de todos é ele mesmo. Vaidosíssimo, extremamente zeloso de sua imagem, é capaz de morrer se sair do lugar um fio do seu cabelo (que mantém impecável no que ficou conhecido como “corte Fabian”). Já foi visto saindo com muitas mulheres, mas nunca uma fã pôde dizer que o namorou. Tem fama de ser profissional e perfeccionista, e de saber administrar sua carreira para estar sempre bem, e no topo.
É uma semelhança com Inácio (Ricardo Tozzi). Rosário (Leandra Leal) é sua fã enlouquecida. 

Fontes:

Espero que gostem.
ME





domingo, 6 de maio de 2012

Estilo das Celebridades: Visual da atriz Bete Coelho nas novelas

A atriz em 1991, na novela Vamp (91). Ela usou um estilo dark para seu personagem, Jezebel.

A atriz na novela Sangue do Meu Sangue (95).
A atriz na novela Serras Azuis (98).

A atriz em As Filhas da Mãe (2001). 

A atriz na novela Agora é que São Elas (2003)


A atriz na novela Seus Olhos (2004).

A atriz na novela A Lua Me Disse (2005). Sua personagem, Marisinha,  publicou um livro, Conversas com Peteleco. 

A atriz na novela Cristal (2006).

A atriz na novela Luz do Sol (2007), brilhando como a vilã Milena. 

A atriz em Poder Paralelo (2009).

A atriz em Máscaras (2012)

Espero que gostem.
ME

sábado, 5 de maio de 2012

Artista do Dia: Nicola Siri

O ator em Mulheres Apaixonadas (2003), interpretando o Padre Pedro.
O ator em Belíssima (2005).
O ator em Poder Paralelo (2009).
O ator em Máscaras (2012).
O ator Nicola Siri nasceu no dia 20 de setembro de 1968, em Gênova, Itália.Filho de pai italiano e mãe brasileira, o ator é muito conhecido em terras italianas, onde participou de produções para a TV e onde baseou sua carreira cinematográfica – “Ormai é fatta!” (1999), “Una Vita Non Violenta” (1999) e ”Emma sono Io”(2002) - até 2002, quando participou da novela Mulheres Apaixonadas (2003), como o Padre Pedro. Desembarcou no Brasil para um único trabalho e não parou mais.

Em 2005, transferiu-se para a SBT, onde faz a novela Os Ricos Também Choram (2005), como Nino, e ainda nesse mesmo ano, volta à Rede Globo, e faz a novela Belíssima (2005), como Cyro Laurenza, dono da agência de modelos Splendore de Milão. Em 2006, transfere-se para a Rede Record, onde está até hoje. Sua primeira novela nessa emissora foi Vidas Opostas (2006), como Bóris Sanches, apaixonado por Ísis (Lucinha Lins).

Em 2007, fez Amor e Intrigas (2007), como Mário Motta, e em 2009, conseguiu muito destaque ao interpretar Paulo Garzia em Poder Paralelo (2009), que no final da novela, ele foi considerado o Guri, o assassino que matou vários personagens da novela, como Juraci (José D'Artagnan Jr.), Mama Freda (Lu Grimaldi), André (André Bankoff), Wagner (Lúcio Fernandes), Santana (Paulo Gorgulho), Helena (Martha Mellinger), Armando (Cecil Thiré), Vânia (Bete Coelho), Nida (Betty Erthal), César (César Amorim) e Baruel (Carlos Bonow).

Atualmente, está em Máscaras (2012), como Caio. Empresário bem sucedido, o personagem conhece Manuela (Giselle Itié) no cruzeiro onde viaja com a filha Luciana (Júlia Maggessi). Tem um casamento marcado com Eneida (Flávia Monteiro), uma engenheira naval. O casamento dos dois unirá empresas para a realização de um grande projeto náutico.

Atualmente está casado com a pesquisadora Júlia Schnoor, com quem tem o filho, Iago, nascido em 30 de agosto de 2011.  Foi convidado especial como comentarista esportivo nas transmissões da Eurocopa de 2008, durante os jogos da seleção italiana de futebol. 

Espero que gostem.
ME


quinta-feira, 3 de maio de 2012

AVENIDA BRASIL: Nilo se une a Nina para destruir Carminha!


Sempre disposto a arrancar grana de Carminha (Adriana Esteves), Nilo (José de Abreu) a procura na mansão mais uma vez e, como ela não está, fica à espera dela no portão. Pouco depois, a esposa de Tufão (Murilo Benício) chega das compras com Nina e as duas são vistas pelo crápula. Ele fica tão surpreso que até desiste de falar com Carminha. E vai direto para o lixão onde faz questão de contar a Lucinda (Vera Holtz) que descobriu que Rita está com nova identidade e se infiltrou na casa da ex-madrasta para se vingar.
Betânia (Bianca Comparato), que está no barraco da mãe de criação, tenta ligar para Nina. Lucinda, então, a impede, dizendo que é melhor, mesmo, a moça ser descoberta para dar fim às ideias rancorosas.
O que a mãe do lixão não imagina é a capacidade de manipulação da protegida. Nilo volta à mansão de Tufão no dia de aniversário de Ivana (Letícia Isnard) e surpreende Nina no quarto dela ao alertar que contará toda a armação dela para Carminha. Certa de que o explorador de menores quer dinheiro em troca de seu silêncio, a chef age rápido e oferece uma verdadeira fortuna ao catador, convencendo-a passar para seu lado. Nina argumenta que Carminha e Max (Marcello Novaes) nunca se preocuparam em tirá-lo da miséria e garante: fará isso o mais rápido possível.
Em plena recepção de Ivana, Nilo é acusado injustamente de roubar um relógio que a aniversariante ganhou de presente e é expulso de lá por Max. E é a partir dessa humilhação que Nilo decide se vingar do filho e da Carminha, unindo-se a Nina.
Feliz da vida com a nova "aliança", a chef recebe Nilo em seu apartamento em Copacabana e prepara um jantar sofisticado para ele. A jovem reforça que o tirará do lixão e lhe dá R$70 mil. E, para isso, não tem escrúpulos em usar parte da fortuna do resgate do falso sequestro de Carminha que ela roubou e guardou na casa de Lucinda. Chocada, a mãe de criação tenta alertá-la dos abusos que está cometendo em nome da vingança e o quanto é perigoso se unir a uma pessoa como Nilo. A bela, porém, não lhe dá atenção e garante: só irá parar quando conseguir destruir a ex-madrasta.

Fonte: Revista Ti Ti Ti. Ed. 712. 4 de maio de 2012.

Espero que gostem.
ME

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Entrevista: Alexandre Borges


"Os rumores constantes de que estaria se separando de Júlia Lemmertz já não abalam mais Alexandre Borges. Ele se limita a desmentir o fim do relacionamento de 19 anos e segue adiante. Os boatos, aliás, se intensificaram ainda mais depois da estreia de Avenida Brasil. Na trama de João Emanuel Carneiro, ele interpreta Cadinho, que tem três mulheres e é apaixonado, de verdade, por todas. Mas o artista garante: na vida real é homem de uma só mulher! O que não o impede, claro, de estar adorando interpretar o personagem, que não dá bola para as convenções e regras sociais, pois segue o que manda o coração.
Alexandre iniciou sua carreira na TV em 1993, em Guerra sem Fim (93), da extinta Manchete. De lá para cá, foram mais de 30 trabalhos na TV, entre outras novelas, séries e minisséries. E não é a primeira vez que ele vive um mulherengo. Em Ti Ti Ti (2010), na pele de Jacques Leclair, conquistava todas as belas que cruzavam seu caminho. Já em Belíssima (2005), na qual vivia Alberto, também traia descaradamente. E em Laços de Família (2000), era Danilo, um sedutor irresistível.

TITITI-Na novela, não fica claro como o Cadinho se apaixonou pela Noêmia (Camila Morgado) e assim começou a carreira de bígamo. Como foi?
Alexandre Borges-Em meio a uma relação séria com a Verônica (Débora Bloch), ele conhece a Noêmia e se apaixona de verdade. Casa-se com ela porque não prefere não tratá-la como amante. E aí está o humor que tudo isso envolve. Cadinho acaba se metendo em muitas trapalhadas para manter os relacionamentos. Casamento é uma coisa difícil, e no caso dele, dois casamentos e mais uma terceira mulher (Alexia, feita por Carolina Ferraz) com um filho dele, fica complicadíssimo!

Inspirou-se em alguém? 
Eu me prendi muito no que o autor João Emanuel Carneiro me falou. Ele explicou que o Cadinho ama para valer as mulheres e cada uma representa para ele alguma coisa muito importante. E também aproveitei a energia natural masculina de estar sempre se encantando, se apaixonando. O personagem tem ainda uma pegada de humor, uma coisa um pouco moleque. A gente acaba buscando inspirações também fora do texto e eu assisti a filmes e revi cenas do Quequé, de Rabo de Saia (84), feito por Ney Latorraca. Estou muito feliz por poder usar o humor no Cadinho, torná-lo leve é muito bom!

Um homem pode amar mais de uma mulher ao mesmo tempo?
Depende muito da situação, ninguém se apaixona porque quer. Então, acredito que, como o Cadinho, há muita gente nessa situação. Acho que pode rolar...

Já aconteceu com você?
Sempre tive uma pessoa só. O que acontece muito, acho que todo mundo já passou por isso, é você estar no final de uma relação e conhecer uma pessoa, aí fica aquele nó. Acredito que, às vezes, você termina uma relação por causa de outra pessoa. Já aconteceu comigo! E acho que esse momento que aconteceu, eu ainda amava a outra pessoa. Mas são coisas da vida...

Você já fez muitos tipos de mulherengos. Acha que é a sua cara?
Que nada, eu tenho cara de sério, não sou nada mulherengo (risos)! Mas é interessante fazer o papel de um homem que foge à moral vigente. É legal interpretar um homem que acha as mulheres bonitas e se apaixona por várias...É uma coisa primitiva, instintiva, emocional. É bom fazer uma coisa da qual as pessoas talvez tenham vergonha e sintam medo de serem julgadas. Meus personagens me permitem isso.

Mas as mulheres, em geral, consideram o Cadinho um cafajeste.
À primeira vista, ele é um cafajeste, mas se a gente analisar melhor, ele simplesmente parecerá um homem comum, apaixonado...É claro que as mulheres podem ter uma visão diferente disso e os homens, outra. Mas é ótimo mostrar essas contradições do sexo masculino. Representar o desejo pela mulher sem julgamentos, mostrando o lado emocional, enfim, de uma forma liberal."

Fonte: Revista Ti Ti Ti. Ed. 711. 27 de abril de 2012.

Espero que gostem.
ME


















terça-feira, 1 de maio de 2012

Entrevista: Bete Coelho (18/10/2004)

"Elisabete Mendes Coelho, a Bete Coelho, é musa quando encena. No teatro, não se vende para subir ao palco, precisa atestar o apuro artístico da obra. Atualmente, a atriz de 42 anos atua em Seus Olhos, novela do SBT. Mas é outro papel que a empolga: o de mãe. Mineira, caçula de três filhos, vive há dois anos com o músico Renato Goda, 33 anos, pai de Gabriel, 10, que mora com eles. A cozinha de sua casa virou multiuso. É de onde sai o almoço de Gabriel e ela lê textos enquanto pica alho. A fase família é pura diversão. “Meu marido tem um cabelo à la Eduardo Mãos de Tesoura e também gosta de vestir preto. Quando saímos, parecemos a família Adams”, brinca Bete.

Com teatro, consegue juntar dinheiro, fazer planos?
Não. É triste viver, trabalhar para pagar contas. Outro dia me ligaram da Embratel cobrando uma conta de 2001. Falei: “Manda me prender. Não vou pagar”. Uma peça sucesso de bilheteria dá muito dinheiro. Ney Latorraca ficou rico com Irma Vap. Nessa situação, dá para tirar R$ 30 mil, R$ 40 mil por mês. Na última peça que fiz, FrankensteinS‚ (em 2003) tirava de R$ 8 mil a R$ 10 mil por mês. Sabe quanto ganhei com o Um Número (dirigida por ela e que saiu de cartaz em setembro)? R$ 2 mil no total!

Por isso recorre à tevê?
Não posso viver de teatro, faço por amor. Faz 30 anos que vivo assim e é dureza. Estou louca para voltar ao teatro. Tenho projetos, mas não consegui dinheiro. A política cultural está morta! O Gabriel Villela montou uma ópera no Municipal e tem costureira ligando para ele! Em teatro, não abro mão, não me vendo, só faço o que acho que vale. Estou no SBT ganhando meu dinheiro para tocar meus projetos em teatro.

Se tivesse muito dinheiro, faria novela do SBT?
Faria. Talvez estivesse fazendo as duas coisas: teatro e a novela. O meu problema é que não desisti. Continuo acreditando que é possível criar no SBT um núcleo de teledramaturgia que seja crível, menos mexicano, mas nem por isso menos popular. Não quero elitizar. Novela é para ser vista no dia seguinte, não é para ser obra literária.

Já conversou com o Silvio Santos?
Tenho memória péssima para nomes e fisionomia. Às vezes, não sei quem são as pessoas. Mas o Silvio Santos é da formação brasileira, a voz dele está no nosso inconsciente. Escuto a voz do Silvio desde que me conheço por gente. Meu pai via muito o Silvio, eu via os calouros, jurados, quando era pequena. Eu já o encontrei algumas vezes e falei um pouco sobre televisão e novela. Recentemente, ele estava no ar e me ligou para saber minhas opiniões para a Casa dos Artistas Apresenta Protagonistas de Novela. Tenho muitas coisas para falar a ele, se ele quiser me ligar.

Como gosta de levar a vida quando atua em tevê?
Sou caseira. Adoro perder tempo na estante com livros, lendo e inventando projetos. Não tenho amor por computador. Faz sete meses que não abro e-mail. Não gosto muito de telefone. Estou bem resolvida com minha exposição no teatro e na tevê. Fora isso, gosto de me esconder, ficar em silêncio.

O filho mudou sua rotina?
Gabriel enlouqueceu minha vida de uma forma maravilhosa. Nunca tive criança em casa. Ele é parte essencial, meu filho, apesar de não ser a mãe biológica dele. Sempre fui notívaga. Hoje, preciso da manhã com ele. Você precisa cuidar de uma criança, da alimentação, da lição de casa, do esporte. Gabriel adora música, faz aula de teatro, ama futebol. No sítio, jogo futebol. Tive um distensão na virilha jogando com ele.

Tem vontade de gerar um filho?
Não. Dá uma preguiça cultivar barriga! (risos). Já pensei algumas vezes, se não iria me arrepender. Essa coisa de mãe e filho nunca achei que fosse possível. Hoje, tá aí meu filho. Nasceu. O fantasma da maternidade tá resolvido. Muita bacana, mesmo, ter filho. Como me disse o (ator e diretor) Marcos Caruso, a qualidade das coisas boas supera a quantidade de problemas. Filho é isso. Milhões de problemas – médico, comida, escola, entretenimento, escovar os dentes – são superados pelo primeiro dia que busquei na escola, o dia das mães na escola, o presente, o primeiro eu te amo, o machucado, são momentos insubstituíveis.

Como é o Gabriel?
Carinhoso, apaixonante, arrebenta! Se te mostrar cartas, bilhetes dele, vai ver que nada é mais importante. A nossa relação não tem mentirinhas, não finjo que sou mãe e ele, filho. Renato me ensinou como lidar com uma criança. Foi penoso mudar meu esquema de vida, de casa. Não tem como não ter um almoço todos os dias ao meio-dia! Sou mãe-coruja, quem diria? Isso é o bom de viver. Às vezes, olho para trás e falo: “Que bom que fiz isso e aquilo”. Fez com que eu chegasse aqui.

Você se auto-analisa?
Sim. Observar-se é matéria-prima para o ator. Passei minha infância na frente do espelho, todas minhas brincadeiras. Falei muito tempo sozinha na minha vida. O que gerou? Tenho consciência de como as pessoas podem estar me vendo. Meus pais trabalhavam, meus irmãos estudavam, família pobre, material e culturalmente. Tive sorte que meus pais foram trabalhar no Palácio das Artes, em Belo Horizonte. Então, quando descobri o livro, foi a salvação. Me tirou de uma casinha pobre e me levou para o mundo.

Teve poucas amigas?
Minha mãe não gostava de fazer amizades. Eu ficava trancada dentro de casa, não recebia amigos, não teve essa coisa de rua, subir em árvore. Na infância, fui morar na terra do meu pai, no norte de Minas, em Espinosa. A minha memória afetiva está lá. Cheiros, mato, terra. Ficava andando sozinha pela terra, brincando no meio do mato. Ao mesmo tempo, estar ali foi um pouco angustiante.

Por quê?
Minha mãe queria ficar na capital preocupada com a nossa educação. Aí, ocorreu uma enchente e Espinosa foi inundada. Nossa casa ficava num lugar alto e as pessoas, que estavam perdendo tudo, levavam coisas para lá. Minha mãe adorou (a enchente) porque foi um pretexto para sairmos de lá. Um tio foi com um teco-teco resgatar a gente. Lembro exatamente desse aviãozinho subindo e meu pai ficando pequenininho, pequenininho, pequenininho. Ele ficou lá resolvendo as coisas. Uma tristeza, morri de pena dele.

Elogiavam sua beleza?
Nunca me achei bonita e não me acho. Mineiro não faz elogio direto. Você só descobre anos depois que alguém te achou lindo. Talvez fosse bonita demais e eles me achassem convencida. Todo mundo
que quis namorar, acabei namorando. Dei muita sorte, mas já fui rejeitada, levei pé na bunda. Sexualmente falando, não sou assediada. Ninguém me canta. Cantadas são bem-vindas! (risos) Se sou bonita? Vou responder mineiramente: feia eu não sou! Nunca tive homens de padrão de beleza. Não passa pela minha cabeça olhar e falar: “Nossa, que corpo, que cabelo”.

Não admira a beleza?
Acho bonito ver, mas é desgastante. Não suporto gente feia. O que é isso? É gente mal-amada, asquerosa, invejosa, cínica, fofoqueira, de meias palavras. Pode prestar atenção: esse tipo de pessoa se torna feia. Por que Sartre tinha qualquer mulher aos pés? Por que Woody Allen (risos)... até a filha! São homens feios. Namorei o Gerald Thomas, que é feio, dentro dos padrões. Mas é charmoso, inquieto, inteligente, reinventa a cada dia o cotidiano. Isso faz você querer estar ao lado.

Como mantém a silhueta?
Esqueço a idade que tenho. Aqui não tem nenhum botox, faca, ainda. Mas acho sensacionais essas invenções. Por enquanto, nem creme uso ainda. Esse ano, ganhei uma ruga, cabelo branco. Normal, né? Mas amo comer. Legumes, folhas, vida chata! Adoro cozinhar, feijoada, tutu à mineira, carne assada, cuscuz marroquino com legumes. Às vezes passo o dia na cozinha. Fico ali pensando, escrevendo, bebendo, cortando o alho. Desde criança fui criticada por ser péssima cozinheira. Meu pai dizia que eu parecia um homem na cozinha. Batalhei muito por esse lugar ao sol. Hoje, estou mais gorda do que o normal, mas sei que emagreço. Então, não me preocupo.

Por que não faz cinema?
(Em tom irônico) Estou esperando um convite do Lars von Trier (diretor, entre outros, de Dogville, com Nicole Kidman). Da nova geração do cinema brasileiro, gosto do Beto Brant. Mas eu não recebo convites."

Fonte: Revista ISTOÉ, 18/10/2004.

Espero que gostem.
ME

Biografia: Luiza Curvo

A atriz na coletiva de Máscaras (2012)
A atriz Luiza Tuche de Almeida nasceu no dia 3 de junho de 1985, em Rio de Janeiro. É filha do nutrólogo João Curvo e a homeopata Lucia Almeida.

Começou muito cedo na televisão, aos oito anos de idade, na novela Sonho Meu (93), como Ana, e no ano seguinte fez participações em A Viagem (94), como Thaís e Quatro Por Quatro (94), como Renata. Em 1995, fez Cara e Coroa (95), como Belinha e depois faz Malhação (96), como Jade e O Amor Está No Ar (97), como Tatiana. Em 1998, fez Era Uma Vez... (98), como Glória Giombini, contracenando com Herson Capri, Drica Moraes e Andréa Beltrão.

Em 2001, participou da primeira fase Porto dos Milagres (2001), como Cecília, violentada por Jurandir (Reginaldo Faria). Depois participou de Sabor da Paixão (2002), como a jovem sensual e fogosa Kátia e de Chocolate com Pimenta (2003), como Cássia, amiga de Bernardete (Kayky Brito).

Em 2006, transfere-se para a Rede Record. Nesse ano, faz Cidadão Brasileiro (2006), como Lívia. No ano seguinte, fez Luz do Sol (2007), como Priscila, e Chamas da Vida (2008), como Michele, apaixonada pelo soropositivo Guilherme (Roger Gobeth). Sua personagem acaba atropelada. Em 2011, fez Sansão e Dalila (2011), como Myra.

Atualmente pode ser vista em Máscaras (2012), como Laís, casada com Jairo (Renato Liveira). A personagem dessa atriz pertence a turma das "mulheres da Távola Redonda".

Desde agosto de 2005, é casada com o ator e diretor José Roberto Jardim.

Espero que gostem. 
ME