domingo, 5 de fevereiro de 2012

Novela: Irmãos Coragem (1995)

Letícia Sabatella e Marcos Palmeira como Lara e João.
Autor: Dias Gomes.
Capítulos: 155.
Horário: 18h.
Exibição: 2 janeiro-1 julho 1995.
Elenco: Marcos Palmeira, Marcos Winter, Ilya São Paulo, Emiliano Queiroz, Eliane Giardini, Jackson Antunes, Suzana Faini, Rita Guedes, Nelson Xavier, Reinaldo Gonzaga, Murilo Benício, Denise Milfont, Dira Paes, Giuseppe Oristânio, Orlando Vieira, Cosme dos Santos, Maurício Gonçalves, Via Negromonte, Jorge Cherques, Zaíra Zambelli, Danielle Rodrigues, Marcello Escorel, Chico Tenreiro, Maria Helena Velasco, Chico Assis, Luiz Antônio Pillar, Fernanda Lobo, Lilian Valeska, Luiz Magnelli, Lamartine Ferreira, Gabriela Duarte, Cláudio Marzo, Laura Cardoso, Flávio Galvão e Letícia Sabatella.
Sinopse: Em Coroado (MG), João Coragem (Marcos Palmeira) encontra um enorme diamante. Com isso, ele  e os irmãos, Jerônimo (Ilya São Paulo) e Duda (Marcos Winter), passam a ameaçar a soberania do poderoso Pedro Barros (Cláudio Marzo). 
João entra em crise quando se apaixona por Lara (Letícia Sabatella), filha do fazendeiro inimigo. Ela alterna-se entre a sensual Diana e a equilibrada Márcia. Enquanto isso, Jerônimo se apaixona por Potira (Dira Paes) e Duda se apaixona pelo amor de sua infância, Ritinha (Gabriela Duarte).
Curiosidades:
  • Para interpretar Juca Cipó, Murilo Benício teve que picotar as sobrancelhas, raspar um dente e cortar o cabelo rente.
  • Cláudio Marzo, Suzana Faini e Emiliano Queiroz foram os atores da versão original que atuaram na versão atual.
  • Felipe Camargo ia ser João Coragem, mas devido aos problemas que ele enfrentou em Pátria Minha (94), outro nome foi pensado. O papel ficou para Marcos Palmeira.
  • Infelizmente, o remake não teve os objetivos da emissora, porque a novela era inadequada para o horário.
  • As cenas foram gravadas em Diamantina (MG), em Sapucaia (RJ), e na cidade de Rio de Janeiro.
  • O diretor-geral Luiz Fernando Carvalho, cuja saída já estava prevista desde o início da novela para dedicar-se a O Rei do Gado (96), preparou Mauro Mendonça Filho para substituí-lo, no entanto, foi Reynaldo Boury quem deu continuidade ao trabalho. Com a mudança de direção, adotou-se uma narrativa mais acelerada, que, mesmo assim, não salvou a trama do fiasco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva aqui, incluindo o seu nome, lugar onde mora e o seu comentário.

Postar um comentário